MAASTRICHT – MUST-SEES IN ONE DAY TRIP

7e30b-aaaaa.jpg

Almost one year ago, while I was in Aachen,Germany, I made a one day trip to Maastricht, in The Netherlands.
If you have a chance to visit Maastricht, pay attention to my following tips.
Once there, take your time and enjoy the dutch lifestyle. Relax in one of its cozy coffees, do some shopping, walk around and stop in some city landmarks, like:
Há um ano atrás, durante a minha estadia em Aquisgrana na Alemanha, fiz uma visita de um dia a Maastricht, nos Países Baixos.
Se tem intenções de visitar Maastricht, preste atenção às seguintes dicas.
Uma vez lá, aproveitei para relaxar e aproveitar o estilo de vida holandês. Vá para um dos seus muitos cafés acolhedores, faça algumas compras, passeie e pare em alguns pontos marcantes da cidade, como:

1- VRIJTHOF 

The  biggest city square, where the two most famous churches in the city are located. The gothic style and red church Saint-Jean, and the basilica of Saint-Servatius.
É a maior praça da cidade, aqui estão localizadas as duas igrejas mais famosas da cidade. A igreja vermelha e de estilo gótico: Saint-Jean e a basílica de Saint-Servatius.

2- HELPOORT

The Hell’s Gate was one of the entry points to the city. It lost its function when the city expanded southwards in the late 15th century.
A Porta do Inferno foi um dos pontos de entrada para a cidade. Perdeu a sua função quando a cidade se expandiu para sul, no final do século XV.

3- STADHUIS

The city Hall was built during the 17th century. The building is the creation of the Dutch architect Pieter Post and was completed in 1664. The highlight of the building is its tower, built in 1684, with 49 bells still played regularly.
A Câmara foi construída no século XVII. O edifício de criação do arquiteto holandês Pieter Post foi concluído em 1664. O destaque do edifício é a sua torre, construída em 1684, com 49 sinos que ainda tocam regularmente.

4- SELEXYZ DOMINICANEM 

Once upon a time it was a church. Nowadays it is a library, just with the original structure.
É uma biblioteca invulgar. Inicialmente era uma igreja e hoje em dia funciona como biblioteca, mantendo-se apenas a estrutura original do edifício. 

5- BONNEFANTENMUSEUM

The Bonnefantenmuseum is a museum dedicated to exhibiting art from both old masters and contemporary artists from Limburg area.
O Bonnefantenmuseum é um museu dedicado a exibir arte de antigos mestres e artistas contemporâneos da área de Limburgo.

Carina visited Maastricht in November 2016, and this is just her opinion.
Carina visitou Maastricht em Novembro de 2016 e esta é, apenas, a sua opinião.

DELFT – MUST DO’S

632d3-aaa

Located in the south of The Netherlands, closed to The Hague and Rotterdam, Delft is an old city famous for its blue pottery. It is cute and small; perfect for a stopover.
Here are the top 5 must do’s in Delft.
Localizada no sul dos Países Baixos, perto de A Haia e Roterdão, Delft é uma cidade antiga famosa pela sua cerâmica azul. É pequena e engraçada; perfeita para uma paragem rápida.
Segue-se o meu top 5 do que não pode perder em Delft.

1- OUDE KERK

Visit the old gothic protestant church with a 75 meters leaning tower.
Visite a velha igreja gótica, protestante, que possui uma torre inclinada com 75 metros.

2- NIEUWE KERK

Now it’s time to visite the new gothic protestant church, located in the market square.
Agora é a vez de conhecer a nova igreja protestante, localizada na praça do mercado.

3- STADHUIS

Take some photos to the city hall with renaissance style.
Aproveite para tirar fotos ao edifício renascentista onde se localiza a câmara da cidade. 

 4- DELFTS BLAUW

Buy the blue and white pottery made in Delft. They call it “the authentic blue”. Indeed beautiful. But the better ones are quite expensive, since it is all handmade.
Ah! If you find the time, visit one the factories.
Compre a típica porcelana branca e azul feita em Delft. Eles chamam-na “a autêntica azul”. Realmente, muito bonita. Contudo, os artigos mais notáveis e deslumbrantes são os mais dispendiosos, uma vez que são feitos à mão.
Se tiver tempo visite uma fábrica de cerâmica.

5- MARKET

If you go on a Saturday, step by the market full with fresh fruits, veggies and cheese, located in city center. Yummy!
Se for num Sábado, passe pelo mercado de fruta fresca, vegetais e queijo, localizado no centro da cidade.

———-//———-

If it is Advent time you will likely see Sinterklass, or better known as “dutch Santa Claus” giving presents, and also Zwarte Pieten (Santa Claus companions).
Se a visita for feita no Advento, provavelmente verá o Sinterklass, o “Pai Natal holandês”, a entregar presentes, e também os Zwarte Pieten (os ajudantes do Pai Natal).

Zwarte Piet giving candies to a child.
Zwarte Piet a oferecer doces a uma criança.

 

Carina visited Delft in November 2015, and this is just her opinion.
Carina visitou Delft em Novembro de 2015 e esta é, apenas, a sua opinião.

 

THE HAGUE – HALF A DAY TRIP

b29ce-aa.jpg

Last November, during our stay in Groningen, we took the opportunity to explore other cities in The Netherlands.
We had already visited Rotterdam and Gouda, so this time we decided to take a chance in Den Hague (The Hague).
The Hague, located in the western coast of The Netherlands, is the 3rd largest city in the Netherlands, and is where the dutch government administratives houses, parliament, queen’s palace and others are seatled.
Discovering Den Hague was a thrilling experience for me. The modernity and the design of the new buildings integrated with old majestic structures make the city perfect.I could see my self perfectly living there, don’t ask me why. 🙂 It is not as touristic as Amsterdam; not as picturesque and small as Gouda or Delft…; and without the overwhelming buildings of Rotterdam; but something there makes it wildly appealing!
Since we had a limited amount of time to visit the city, we had to choose carefully. So here are my top, for a half a day in this beautiful city.

1- PLEIN

If you arrive at the central station go directly to southwest, to Plein, which means square. It is the most emblematic square of the city, full of bars, restaurants and historic buildings. This is where demonstrations against government policies occur  (we even saw one).
In your way to Plein, you will see traditional houses and contemporany design structures.

Plein

2- MAURITSHUIS

Head to Mauritshuis, the royal picture gallery located in a 17th century-palace overlooking the water, and house of dutch masterpieces such as ” The Girl with a Pearl Earring” from Johannes Vermeer.
It is a small gallery that you can visit it in no more than one hour. 

Hours: Tuesday – Saturday 10am-5pm and Sunday 11am-5pm. Monday 10am-5pm only from Apr-Aug.
Price: 11,50€ (below 18 years old have free entrance). 

Mauritshuis

3- BINNENHOF

Next to Mauritshuis, you will see a set of houses named Binnenhof or in other words inner court – the seat of the government of the country of Holland, the dutch republic and the kingdom of The Netherlands.



Binnenhof

4- DE PASSAGE

It is time for shopping!
Close by you will find De Passage, the only remaining example in The Netherlands of a cover street shopping.
If you are hungry there are some restaurants around (we went to Milù and it was very comfy).

De Passage

5- NOORDEINDE PALACE

Finish the visit passing by the Noordeinde Palace. Don’t forget to take some pictures.
Noordeinde Palace is one of the three official palaces of the dutch royal family.

Noordeinde Palace

A HAIA – VIAGEM DE MEIO-DIA

No passado Novembro, durante a nossa estadia em Groninga, aproveitamos a oportunidade para explorar algumas cidades dos Países Baixos durante os fins de semana. Já tínhamos visitado Roterdão e Gouda, e desta vez elegemos Den Hague (A Haia).
A Haia, localizada na costa oeste dos Países Baixos, é a 3ª cidade maior dos Países Baixos e é lá que o governo holandês, o parlamento, bem como os palácios reais estão localizados.
Visitar Den Hague foi uma experiência excitante. A modernidade e o design de novas construções integrados de forma excecional com majestosas estruturas antigas fazem uma cidade perfeita.
Conseguia-me ver a viver lá. 🙂 Não é turística como Amsterdão; não é pequena e pitoresca como Gouda ou Delft…; e nem é inundada por prédios como Roterdão.
Uma vez que o tempo disponível para visitar a cidade era reduzido, tentamos escolher o melhor do melhor e aqui segue o meu top 5 do que fazer em A Haia num meio-dia.

1- PLEIN

 
Se chegou na estação central, siga directo para sudoeste em direção a Plein, a praça. 
Esta praça é a mais emblemática da cidade. É rodeada por cafés, restaurantes e edifícios históricos. E é aqui que as manifestações contra o governo ocorrem (nós vimos uma).
Pelo caminho até Plein irá encontrar casas tradicionais e estruturas contemporâneas.

 

Plein

2- MAURITSHUIS 

Siga para Mauritshuis, o museu de pintura localizado num palácio do século XVII sobre a água, e que é a casa de ilustres peças holandesas como “A rapariga com o brinco de pérola” de Johannes Vermeer.
É uma galeria pequena e em pouco mais de uma hora consegue percorre-la toda.


Horas
: Terça – Sábado 10.00-17.00 e Domingo 11.00-17.00. Segunda 10.00-17.00  só de Abril a Agosto.

Preço: 11,50€ (menores de 18 anos têm entrada grátis).

Mauritshuis

3- BINNENHOF

Ao lado do Mauritshuis encontrará um conjunto de casas cujo nome é Binnenhof e que alberga a sede do estado da Holanda, o ministério dos assuntos gerais e o escritório do Primeiro Ministro dos Países Baixos. 

Binnenhof

4- DE PASSAGE

Compraaass! 
Muito perto irá encontrar o De Passage, o único exemplo nos Países Baixos de uma rua de compras coberta.

Caso esteja com fome, aproveite um dos restaurantes que existe nessa zona (nós fomos ao Milù, um restaurante bastante aconchegado para dias frios e com gente bonita. :)) 

De Passage

5- NOORDEINDE PALACE

Termine a sua visita passando pelo Palácio Noordeinde e aproveite para tirar algumas fotos para recordação. 

O Palácio de Noordeinde é um dos três palácios oficiais da família real holandesa.

Noordeinde Palace


Carina visited The Hague in November 2015, and this is just her opinion.
Carina visitou A Haia em Novembro de 2015 e esta é, apenas, a sua opinião.

GOUDA – HALF DAY TRIP

bd21d-blog.jpg

If you have the chance, make two out of one. In the same day I went to Rotterdam I reserved a few hours to visit Gouda.
Gouda is located 20km from Rotterdam, which can be easily done by train. It is known for being the place of origin of one of the best cheeses in the world, named after the city where it was conceived: Gouda, a yellow dutch cheese made from cow’s milk. It is also the birth place of one (and the best-for me) traditional dutch sweets: the stroopwafel (which I already talked about in a previous post, here).
Gouda is a cozy and enchanting small city, traditionally dutch, with its canals, churches, markets and bicycle jams. The landmark of the city is the stadhuis (city hall), located in the grotemarkt. Check out some pictures!

Se puder visite dois lugares num dia. No mesmo dia que visitei Roterdão reservei algumas horas para ir a Gouda.
Gouda está localizada a 20 km de Roterdão, e pode ser facilmente acedida por comboio. É conhecida por ser o local de origem de um dos melhores queijos do mundo: o Gouda, um queijo holandês amarelo feito a partir de leite de vaca. É também o local de nascimento de um (e o melhor para mim) doce tradicional holandês: a stroopwafle (que já falei num post anterior, aqui).
Gouda é uma cidade pequena, acolhedora e encantadora, tradicionalmente holandesa com os seus canais, igrejas, mercados e bicicletas. O marco da cidade é o stadhuis (traduzindo à letra posso dizer que  ”stad”=cidade e ”huis”=casa, ou seja, casa da cidade a qual nós chamamos de  câmara municipal. E não fui ao tradutor nem wikipédia 🙂  e sinto-me muito orgulhosa pois consegui aprender algo de holandês :D) localizado no grotemarkt. Veja algumas fotos!


Carina visited Gouda in November 2015, and this is just her opinion.
Carina visitou Gouda em Novembro de 2015 e esta é, apenas, a sua opinião.

ROTTERDAM – MUST SEES – IN ONE DAY TRIP

6d605-sem2bt25c325adtulo.png

You’re travelling to the Netherlands and you want to see something else than the typical Dutch city. Or you fancy modern architecture; Rotterdam is the city to visit in these cases.
Railway connections in The Netherlands are very well established, and my advice is for you to take advantage of them. Wake up early and cycle to the train station; once there, buy the ticket. (Note: If you have a maestro card you can buy the ticket on the self-service machines; with a Visa you will need to buy it from the desk office and pay more 0.50€ for each trip. You can also buy it online here. In the Netherlands most of the place doesn’t accept VISA Cards and some of them only accept payments by card. Ah! Don’t forget to validate the ticket-card before entering the train.

1- CENTRAL STATION

Designed by Team CS (a collaboration between Benthem Crouwel Architects, MVSA Meyer en Van Schooten Architecten and West 8), the Rotterdam Central Station is part of the European network of high-speed railway lines and a nodal point in the city itself; it is one of the most important transport hubs in The Netherlands with 110,000 passengers a day, having as many travelers as Amsterdam’s Schiphol Airport. Rotterdam Centraal is the first stop in the Netherlands when travelling from the south and is strategically positioned in the middle of Europe, with Schiphol only twenty minutes away, and Paris a mere two and a half hours. Hence the new station is not only larger, brighter and more ordered than the former, but also has an international feel; it beautifully complements both the efficiency of the High-speed stop and the Rotterdam city’s bold ambitions for urban development and renewal.
2- STADHUIS
 
The Town Hall, “Stadhuis”, is located on a building designed by Henri Evers, dating from the years 1914-1920.

3- ST. LAURENCE CHURCH

 
This late gothic church (1449-1525) is the only building remaining from the medieval period of the city.
During the bomb of Rotterdam, on 14 May 1940, the church was almost totally destroyed and the tower was badly damaged. The tower was restored from 1947 to 1962 and the church from 1952 to 1968.
4-MARKTHAL
An active market hall bursting with fresh fish, dry food, exotic spices, bread straight out from the oven, tender meat, innumerable cheeses and vegetables from local suppliers. A great market to make your grocery shopping, and where you can really settle for a drink or a snack. Stop here for a minute and have lunch.

The building is the work of MVRDV, the leading wave of “Superdutch” architects that emerged in the Netherlands in the 1990s, spawned from the Rem Koolhaas’s Office of Metropolitan Architecture (note: Rem Koolhaas was the arquitect of “Casa da Música”, in Porto, Portugal). Always accompanied by polemic, their projects are characterized by striking structural feats.

5- CUBE-HOUSE
 
The cube-house (or pole-house or tree-house) is a design of the Dutch architect Piet Blom. He thought of his house design as a tree and of the total complex as a forest (village) within the city. For Blom it was an experiment, with the house being tilted 45 deg with the shape of a cube, distancing from any conventional house concept. This tilted cube rests upon a hexagon-shaped pylon (you can now imagine the tree.) For further informations visit: http://www.kubuswoning.nl/introkubuseng.html.

You can visit the show-cube from 11am to 5pm, for 2.50 € per person. The show-cube is a fully furnished museumhouse.

 
6- WILLEMSBRUG
 
The Willems bridge, Willemsbrug, is the “golden gate bridge” of Rotterdam. It was built in 1981.
7- Erasmusbrug

Erasmusbrug is a singular bridge between the centre of Rotterdam and the area of the Kop van Zuid

 
8- MUSEUM (for example: boijmans van beuningen)
 

If you have time (I didn’t; which was a pity! 😦 ) visit one museum. Check the web page of this museum for more info.

9- EUROMAST
Last but not least, if you want to see Rotterdam on the heights, or even sleep or eat with Rotterdam on your feet, go to the Euromast. I decided not to go because the day was too cloudy and rainy to enjoy the view from a high point.
 

Se se encontra na Holanda e quer ver algo mais do que a típica cidade holandesa. Ou se gosta de arquitetura moderna; Rotterdam é a cidade que deve visitar.
As ligações ferroviárias nos Países Baixos são óptimas, e o meu conselho é que as aproveite. Acorde cedo e dirija-se para a estação de comboios; uma vez lá, compre o bilhete. (Nota: Se possuir um cartão bancário maestro pode comprar o seu bilhete nas máquinas; se só possuir VISA terá que comprar na bilheteira e pagar mais 0,50 € por cada viagem ou também pode comprá-lo online. Na Holanda, a maior parte dos estabelecimentos não aceita cartões VISA e muitos locais só aceitam pagamentos por cartão). Ah! Não se esqueça de validar o bilhete antes de entrar/e depois de sair do comboio. Uma coisa óptima nestes transportes é que se lhe apetecer sair a meio da viagem, pode sair e voltar a entrar, no mesmo dia, não necessitando de adquirir mais nenhum bilhete, o objectivo é que chegue à estação final.
Uma vez em Roterdão, proponho que visite os seguintes locais:

1- ESTAÇÃO CENTRAL

Projetada pelo grupo CS (uma colaboração entre Benthem Crouwel Architects, MVSA Meyer en Van Schooten Architecten e Weste 8) faz parte da rede europeia de linhas ferroviárias de alta velocidade e é um ponto nodal na própria cidade; é um dos centros de transportes mais importantes na Holanda com 110.000 passageiros por dia, tendo tantos viajantes como o Aeroporto Schiphol de Amesterdão. A estação central é a sua primeira paragem nos Países Baixos quando viaja de sul e está estrategicamente posicionada no meio da Europa, com Schiphol apenas a vinte minutos de distância, e Paris a apenas duas horas e meia. Esta nova estação é maior, mais brilhante e mais ordenada do que a anterior, mas também mais internacional.

2- STADHUIS

Câmara Municipal, Stadhuis, está localizada num prédio projetado por Henri Evers, e data dos anos 1914-1920.

 3- IGREJA S. LAURENCE 
 

Esta igreja de gótico tardio (1449-1525) é o único edifício restante do período medieval da cidade.
Durante o bombardeamento de Roterdão, em 14 de maio de 1940, a igreja foi quase totalmente destruída e a torre foi seriamente danificada. A torre foi restaurada entre 1947-1962 e a igreja nos anos 1952 a 1968.

4- MARKTHAL

É um mercado ativo onde pode encontrar peixe fresco, frutos secos, especiarias exóticas, pão quente, carne deliciosa, inumeros ​​queijos e produtos hortícolas provenientes de fornecedores locais. Um grande mercado onde pode fazer as suas compras de supermercado, e onde pode degustar uma refeição, num dos restaurante inseridos no mercado. Pare aqui e almoce.
O edifício é o resultado de um trabalho de MVRDV, um dos “super-arquitetos” da Holanda que surgiu na década de 1990, a partir do escritório do Rem Koolhaas (nota: Rem Koolhaas é o arquitecto que projetou a “Casa da Música”, no Porto).

5- CUBE-HOUSE

A casa-cubo (ou casa-poste ou casa-árvore) é um projeto do arquiteto holandês Piet Blom. Neste projeto, a casa é vista como uma árvore e o complexo total como uma floresta (aldeia) dentro da cidade. Para Blom foi uma experiência, colocando a casa a 45º graus e com a forma de um cubo, distanciando-se do conceito convencional de uma casa. Este cubo inclinado repousa sobre um pilão em forma de hexágono. Para maiores informações visite: http://www.kubuswoning.nl/introkubuseng.html.
Pode visitar uma casa-cubo, das 11h às 17h, por 2,50 € por pessoa. Esta casa-cubo é um museu e encontra-se totalmente mobilada.

6- WILLEMSBRUG

A ponte Willems, Willemsbrug, é a “ponte portão dourado” de Roterdão. Foi construída em 1981.

7- ERASMUSBRUG 

Erasmusbrug é uma ponte singular que liga o centro de Roterdão e a região do Kop van Zuid

8- MUSEU (por exemplo: Boijmans Van Beuningen)

Se você tiver tempo (eu não fiz. Foi uma pena! :() visite um museu. Verifique o site deste museu para mais informações.

9- EUROMAST

Por último mas não menos importante, se quiser ver Roterdão nas alturas, ou mesmo dormir e/ou comer com Roterdão a seus pés, tudo isso é possível no Euromast. Eu decidi não subir, porque o dia estava bastante encoberto e chuvoso.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Carina visited Rotterdam in November 2015, and this is just her opinion.
Carina visitou  Roterdão em Novembro de 2015 e esta é, apenas, a sua opinião.

GRONINGEN MUSEUM

33b1d-sem2bt25c325adtulo.png

The Groninger Museum, located over the city center ring canal, is widely known for its unique and colourful building, for its captivating exhibitions and fantastic collection.
The Groninger Museum’s collection is one of the most significant to be found in The Netherlands. One part of the collection is related to the history and culture of Groningen and also of its province. In this section you will find archaeological discoveries, portraits of prominent Groningers from past centuries and examples of regional arts & crafts and applied arts, like Groningen silver. The Museum has a big De Ploeg (expressionist work artists’ association) collection which is still growing; and neo-expressionist paintings from the 1980s and ‘post-modern’.
If you want to enjoy a nice morning on a weekend day, go there.

Hours of opening: 10am – 5pm (closed on Monday)
More info: www.groningermuseum.nl

O Museu de Groninger, localizado sobre o canal que circula o centro da cidade, é amplamente conhecido pelo seu edifício colorido e original, pelas suas exposições cativantes e pela coleção fantástica que possui.
A coleção patente no Museu de Groninger é uma das mais significativas da Holanda. Uma parte da coleção está relacionada com a história e a cultura de Groningen e também sobre a província de Groningen. Nesta secção é possível observar descobertas arqueológica; retratos de habitantes de Groningen de séculos passados; e exemplos de artes regionais, artesanato e artes aplicadas, como a prata de Groningen. O Museu tem uma grande colecção da De Ploeg (associação de artistas expressionistas) que acontinua a crescer; pinturas neo-expressionistas da década de 1980 e ‘post-moderno’.
Se quiser desfrutar de uma manhã agradável no fim de semana, aproveite e vá.

Horário: 10.00 – 17.00 (fechado à segunda)
Mais informações: www.groningermuseum.nl

 

Carina visited the museum in November, 2015.
Carina visitou o museu em Novembro, 2015.

GRONINGEN – Intro

e38bd-blog1.jpg

Bicycle jam is an unusual concept if you are coming from a latin country. Here in Groningen things are quite different. Groningen is one of the best cities in the world to own and ride a bicycle; remarkably, 57% of all transportation within the city is done by bike.
Located in the north of Netherlands, 2 hours away from Amsterdam by intercity train, it is a peaceful place to live, with good amenities, pleasant people, and clean air.
I’m visiting this city; and I’m writing this post while outside Winter is no longer coming; it’s everywhere. Although it rains a lot, it’s not intense, and frequently stops for periods of 15 mins, which gives those who ride the time to go between places.
These days the sunrise is at 8.15 am and the sunset takes place before 4.30 pm, which gives to the sun only a few hours to show his gracefulness. The daylight will decrease in the next weeks, but don’t let your self be fooled by the darkness falling over the city: it’s a vibrant cultural center! Working days finish at 5 pm and they dine around 6 pm. Afterwards the inhabitants choose to enjoy a late night session at their favorite bars. Surprisingly, it’s the dutch city with more bars and coffees per person, offering as well high quality restaurants with gastronomies from all over the world.
The city policy is to promote live performances; bars are granted the possibility of staying open till 6 am if they allow artists to play; if not, they will have to close at 2 am! For this reason Groningen is one of the most active cities in the world regarding music!
But not only! Groningen is also a city of art. There are frequent expositions at the museums of local artists. In fact, before the second world war, Groningen was a city with a strong Jewish community, living of trade and business, with powerful families having extensive collections. Funnily enough, Groningen is mocked to be the “trash collectors” of the Netherlands, as it actively seeks and trades art in its many forms. It has around 200.000 inhabitants, and a quarter of them are students, being the youngest city of Netherlands. Why do students from all over the world flock into this city? Because it has one of the best universities in the world (ranked 74th, according to The Times Higher Education World University Rankings 2015-2016).

Trânsito de bicicletas é um conceito incomum nos países latinos. Aqui, em Groningen, as coisas são bem diferentes. Groningen é uma das melhores cidades do mundo para andar de bicicleta; notavelmente, 57% de todo o transporte na cidade é feito de bicicleta.
Localizada no norte dos Países Baixos, encontra-se a 2 horas e pouco, de comboio intercidades, desde Amsterdão. É um lugar tranquilo para viver, com boas infra-estruturas, óptimos serviços, pessoas agradáveis ​​e um ar limpíssimo.
Estou a visitar esta cidade e enquanto escrevo este post, lá fora o inverno não dá tréguas. Embora chova muito, a chuva não é intensa e pára com frequência por períodos médios de 15 minutos, o que facilita o uso da bicicleta.
Nestes dias, o nascer do sol acontece por volta das 8:15 horas e o pôr do sol ocorre antes de 16:30, o que dá ao sol apenas algumas horas para mostrar a sua graciosidade. A luz do dia vai diminuir nas próximas semanas, mas não  se deixe enganar pela escuridão que cai sobre a cidade: esta é um centro cultural vibrante!
O horário laboral termina às 17:00 e o jantar é servido por volta das 18:00. Depois, os habitantes podem relaxar em um dos seus bares favoritos. Surpreendentemente, é a cidade holandesa com mais bares e cafés por pessoa, oferecendo restaurantes de alta qualidade e gastronomias de todo o mundo.
A política da cidade visa promover espectáculos ao vivo;  os bares têm a possibilidade de permanecerem abertos até às 6 horas da manhã se possuirem performances musicais ao vivo; caso contrário, o estabelecimento tem de fechar às duas horas da manhã! Por esta razão, Groningen é uma das cidades mais ativas do mundo, no que concerne à música! Mas não só! Groningen é também uma cidade de arte. Há exposições frequentes de artistas locais. Na verdade, antes da segunda guerra mundial, Groningen era uma cidade com uma forte comunidade judaica, que vivia do comércio e dos negócios, com famílias poderosas com extensas coleções artísticas.
Tem cerca de 200.000 habitantes, e um quarto deles são estudantes, sendo a cidade mais jovem da Holanda. A cidade tem uma buliçosa reputação, pois é casa de  uma das melhores universidades do mundo (localizada na posição 74, de acordo com o The Times Higher Education Mundial University Rankings 2015-2016).

Carina is currently in The Netherlands, November 2015.
Carina está, atualmente, nos Países Baixos, Novembro de 2015.


WHAT TO EAT IN AMSTERDAM

3451a-1.jpg

When visiting a new country or city, food is always a target of curiosity. Amsterdam was no exception!
Quando visito um novo país ou cidade, a comida é sempre um alvo de curiosidade. Amsterdão não foi exceção! 

1- TRADITIONAL DISHES (All in One)

In our visit to the Dutch capital, we went to a reputed restaurant, called Moederes (motheres in dutch), to try traditional food.
When you enter it, you can’t stay indifferent to all the frames with pictures of mothers that fill the space (anyone who wants can leave a picture of his/her mother). Not only that, when you start looking at other details, looking closely to the table services, you will find that there are not two equal services. All the knifes, dishes, etc are different. This is part of the essence of the restaurant: in the opening event, they invited costumers to bring their own pans, dishes, forks, glasses, all you need for eating the meal. Since then they serve their food in different services. It is strange, but all the different colors and forms makes it a beautiful, harmonious space, and it reveals (like the food) cosiness.
About the food: for starters, we ordered two different soups. I chose the green pea, the traditional dutch green pea soup richly filled with bacon and a sausage made by butcher Louman. This was the dish I heard a lot about and wanted to try. I confess that was very good! My boyfriend chose a lobster soup served with cream (not so traditional, but OK). This came together with a basket of bread and home-made hummus.

COMIDA TRADICIONAL (tudo em um)

Na nossa visita à capital holandesa, fomos a um restaurante de renome, chamado Moederes (mães em holandês), experimentar comida tradicional.
Quando se entra, é impossível ficar indiferente a todas as molduras com fotos de mães, que enchem o espaço (quem pretender pode deixar uma foto de sua mãe). E quando se começa a olhar para outros detalhes verifica-se que os serviços de mesa são todos diferentes.
No dia de abertura do restaurante, os donos do espaço convidaram os seus clientes a trazerem as suas próprias panelas, pratos, garfos, copos, tudo o necessário para comer a refeição. Desde então, eles servem a comida em serviços distintos. É estranho, mas todas as diferentes cores e formas faz com que seja um espaço bonito, harmonioso e revela (como a comida) aconchego.Sobre a comida: para começar, pedimos duas sopas diferentes. Eu escolhi uma de sopa de ervilhas, a tradicional sopa holandesa, ricamente preenchida com bacon e uma salsicha feita pelo talho Louman. Como já tinha lido sobre o mesma, queria experimentar e confesso que é bastante boa! O meu namorado, por sua vez, escolheu uma sopa de lagosta servida com nata (não tão tradicional, mas OK). Tudo isto complementado com uma cesta de pão e hummus caseiro.

For the main dish we chose a typical dutch meal for two, the dutch rice dish, which is a combination of all the dutch specialities they serve:
Hotchpotch, a real dutch “stamppot”of mashed potatoes with vegetables served with a sausage, a meatball and bacon;
Suddervless, stewed beef served with boiled potatoes and red cabbage;
Hachée, hashed meat, with apple sauce, pear boiled in red wine and roasted potatoes.

Como prato principal escolhemos uma refeição típica holandesa (para dois), o rice dish holandês, que é uma combinação de todas as especialidades holandesas que o restaurante serve:
Hotchpotch, o verdadeiro “stamppot” holandês, composto por um purê de batata com legumes servido com uma salsicha, uma almôndega e bacon;
Suddervless, lombo de carne servido com batatas cozidas e couve roxa;
Hachée, carne picada acompanhada de um molho maçã, pêra cozida em vinho tinto e batatas assadas.

Last by not least, for dessert, my chocoholic boyfriend tried the chocolate party composed by a mousse, ice cream and a truffle. I chose a dutch delight, which is a combination of three old dutch desserts: mini-curd, small pancakes and “speculaas” (the great spiced-biscuit made in Netherlands/Germany/Belgium) with ice-cream (the best ones!).

Por último e não menos importante…a sobremesa! O meu namorado apostou na festa de chocolate, composta por mousse, gelado e uma trufa. Eu escolhi a delícia holandesa que é uma combinação de três sobremesas típicas holandesas: mini-requeijão, pequenas panquecas e “speculaas” (o fantástico doce-picante feitos na Holanda/Alemanha/Bélgica) com gelado .

Needless to say, we left with two more kilograms in our belly! Yet, after all of this we shared a surprise birthday dessert, kindly provided by Moederes.
All in all, the typical dutch dishes were very tasty and flavorous, but what we ate was enough for 3 or 4 people.
Escusado será dizer, que saímos com mais dois quilos a dançar na barriga! No entanto, depois de tudo isto, ainda compartilhamos uma sobremesa surpresa de aniversário, gentilmente cedida pelo Moederes.
Em suma, os pratos típicos holandeses estavam muitos saborosos, mas o que comemos dá para 3 ou 4 pessoas.

2- STROOPWAFEL

My favorite cookie, sweet, waffle, whatever you want to name it. It’s made of two thin, round waffles with syrup between. You can eat them freshly cooked in the Albert Cuyup Market and in Museumplein (near Rijksmuseum); or you can buy them in the supermarket, in boxes/cans. These last ones, you can eat them as they are, or you can warm them up in the microwave and eat together with a ice cream ball, or you can also put them above a cup of coffee, so that  the syrup melts. 😛
A minha bolacha favorita, doce, waffle, o que a quiser chamar. É composta por duas waffles finas redondas com melaço entre elas. Pode comê-las frescas e quentes no Mercado Albert Cuyup e no  Museumplein (perto do Rijksmuseum); ou pode comprá-las no supermercado, em caixas/latas. Estes últimas poderá comê-las mal abra a caixa, mas eu aconselho a aquecê-las no microondas e deliciar-se com elas quentinhas acompanhadas com uma bola de gelado, ou ainda poderá colocá-las  em cima de uma chávena de café de modo que o melaço derreta. : P


3- CHEESE

A country with cheese will be always a rich country. I love cheese and whatever opinion I give about it you should immediately be suspicious. Edam and Gouda are the most known cheeses, but there are many others to try.
In all the salads I ate, goat cheese was always present and I have to say that in Amsterdam I ate the best salads so far.

QUEIJO 

Um país com queijo será sempre um país rico. Eu adoro queijo, por isso a minha opinião sobre isso será sempre suspeita. Edam e Gouda são os queijos mais conhecidos, mas há muitos outros que deve tentar.
Em todas as saladas que eu comi, o queijo de cabra esteve sempre presente, e tenho que confessar que em Amesterdão comi as melhores saladas de sempre.

4- BEER

Does it need a formal presentation? Just relax and have a drink of this honey from the gods!

CERVEJA

Será que necessita de uma apresentação formal? Relaxe e tome este mel dos deuses!

Carina visited Amsterdam in April 2015 and this is just her opinion.
Carina visitou Amsterdão em Abril de 2015 e esta é, apenas, a sua opinião.

2 DAYS IN AMSTERDAM – DAY 2

9e7e1-aaa

Second round! After a first day of Oohs and Ahhs, it’s time to start our second, and unfortunately last, day in the city. Note: I hope you did not forget to see the red light district! Although controversial, and not bringing any discussion to the table, you can have a good time with your boyfriend/girlfriend walking around and enjoying the night life.
Segunda ronda! Depois de um primeiro dia de uhhs e ahhs, é hora de começar o nosso segundo e último dia na cidade. Nota: Eu espero que não se tenha esquecido de visitar a red light district! Embora controverso, e não trazendo qualquer discussão à mesa, poderá passar um bom tempo com seu namorado / namorada andando e desfrutando a vida noturna.  

1- MUSEUMS

Dedicate the morning to the Riksjmuseum, the Netherlands nacional museum, which has the biggest Flanders art collection; or the Van Gogh museum, where you can see some of Van Gogh’s greatest paintings and learn how his paintings were the projection of him on a canvas.
Dedique a manhã para o Riksjmuseum, o museu nacional da Holanda, que alberga a maior coleção de arte de flandres; ou o Museu Van Gogh, onde pode ver algumas das maiores pinturas de Van Gogh e aprender como as suas pinturas eram a projeção dele na tela.

2- I AMSTERDAM

Stop to take a photo in the large “I amsterdam” slogan, located in Museumplein.
Pare para tirar uma foto no grande slogan “I amsterdam”, localizado no Museumplein. 

3- LEIDSEPLEIN

It’s time for lunching! You can go directly to the beautiful square Leidseplein and eat there, or you can take a walk through the Vondelpark on your way to the Leidseplein square.
É hora para almoçar! Pode ir diretamente para a bela praça Leidseplein e comer por lá, ou fazer uma pausa no parque Vondelpark no seu caminho para Leidseplein.

4- ALBERT CUYPMARKT


After lunch, and if you have a late flight, you can visit any museum that you didn’t see in 1. Or you can as well skip this and go directly to the Albert Cuypmarkt. I loved this market: it’s more than 100 years old, and all the colors and joyfulness of it makes you wish you could buy everything.
Ah! Don’t forget to eat a freshly cooked, warm stroopwafel, here or/and in the museumplein!
This market has everything, so you can buy some dry food, juices, bread…for a snack, and souvenirs to take home.
Após o almoço, e se o seu voo for à noite, pode visitar um museu que não viu em 1. Ou pode ignorar esse passo e ir diretamente para o Albert Cuypmarkt. Eu adorei este mercado, com mais de 100 anos de idade, as suas cores e a alegria que emana faz com que apeteça comprar tudo.
Ah! Não se esqueça de comer uma stroopwafel quente, recém preparada, aqui e/ou no museumplein!
Este mercado tem tudo, pode comprar frutos secos, sumos, pão…para o seu lanche, e algumas lembranças para levar para casa.

Collect your tears… now it’s time to leave! 😦
Recolha as suas lágrimas… é hora de partir! 😦

Carina visited Amsterdam in April 2015 and this is just her opinion.
Carina visitou Amsterdão em Abril de 2015 e esta é, apenas, a sua opinião.

2 DAYS IN AMSTERDAM – DAY 1

72249-sem2bnome.png

1- FLOWER MARKET

Start the day enjoying the flower market. Don’t forget to buy some tulips seeds to bring home.
Comece o dia no mercado das flores. Não se esqueça de comprar umas sementes de tulipas para levar para casa. 


2- DAM SQUARE

Go directly to the main square. There you can find the Madame Tussaud Museum and The Royal palace.
Vá em direção à praça principal de Amsterdão. Lá poderá encontrar o Museu Madame Tussaud e o Palácio Real.

 


3- CHEESE MUSEUM

If you are lucky enough to find an online Anne Frank museum ticket for one of your days in Amsterdam, go directly to the museum.
Otherwise, I recommend you to skip it: staying in a long queue to see a small place (although of major value) is a loss of precious time. I always  try to buy tickets online so that I don’t lose half-a-day in queues, it’s just not worth of so much of your holidays time.
Instead of Anne Frank house, the next step would be…museums! Amsterdam has plenty of them; and close to the Anne Frank house I chose the place where I could delight myself with cheese: the cheese museum!
Se conseguir comprar online um bilhete para o Museu de Anne Frank, para um dos dias que estiver por Amsterdão, vá directo para o Museu. Caso contrário, recomendo que salte esse ponto turístico: ficar numa longa fila para ver um lugar pequeno (embora de grande valor) é uma perda de tempo. Eu tento, sempre, comprar bilhetes com antecedência (online) para evitar perder meios-dias das minhas férias em filas.
Em vez de visitar a casa de Anne Frank, o próximo passo será… museus! Amesterdão tem imensos; e perto da casa de Anne Frank pode escolher aquele onde se pode deliciar com queijo: o museu do queijo!

4- AMSTERDAM’S CANALS

Enjoy the canals and don’t miss a boat tour.
Disfrute dos canais e aproveite para fazer um passeio de barco.

 

5- REMBRANDTPLEIN

Visit the big square of Rembrandt. You can lunch here, where you can find a varieties of coffees and restaurants.
Visite a grande praça de Rembrandt. Aqui encontrará alguma variedade de cafés e restaurantes, onde poderá almoçar.

6- REMBRANDT HOUSE

If you are an art lover, pick a museum to visit in this first afternoon. I went to Rembrant’s house and there I could learn all about the painting techniques and how him and his pupils manually fabricated their oils and pigments.
My holidays are always more complete if I learn something new, and for all I have learned I fell that this goal was accomplished! 🙂
Se é um amante da arte, escolha um museu para visitar durante a tarde. Eu optei pela casa de Rembrant, onde aprendi sobre algumas técnicas de pintura e como Rembrandt e os seus pupilos faziam manualmente as suas tintas e óleos.
As minhas férias são sempre mais completas se aprender algo novo, e por tudo o que eu aprendi eu acredito que esta meta foi cumprida! 🙂

7- BROUWERIJ’T IJ

Go to this windmill and drink a beer. When you go inside you just feel the smell of beer everywhere, with a crowd speaking very loudly and merrily.
Not surprisingly it is one of the most recognized beer houses and it is definitly worth a visit.
Vá a este moinho de vento beber uma cerveja. Quando entrar sentirá o cheiro de cerveja em todo o lado e verá uma multidão a falar muito alto e alegremente.
Não surpreendentemente, é uma das cervejarias mais reconhecidas e definitivamente vale a pena a visita.

8- MOEDERS

If you want to experience dutch traditional food, go to the Moeders! Bring your stomach empty and ready for a massive meal, because you will eat a lot: the proportions are quite generous.
Se quiser experimentar a comida tradicional holandesa, vá ao Moeders! Leve o seu estômago vazio e pronto para uma enorme refeição, porque terá que comer muito: as proporções são muito generosas.

Carina visited Amsterdam in April 2015 and this is just her opinion.
Carina visitou Amsterdão em Abril de 2015 e esta é, apenas, a sua opinião.